sábado, 31 de março de 2012

I want to smoke, I want to get drunk, I wanna run away... I want to show the world the anger I'm feeling! I'm tired of the bullshits!


Now, I understand.
Mariana Pereira
"Let me tell you something, my friend. Hope is a dangerous thing. Hope can drive a man insane." 
By The Shawshank Redemption movie


Mariana Pereira

sexta-feira, 30 de março de 2012

Wonderland e Dakota Fanning


A it girl conta agora com mais uma capa e editorial de moda, desta vez da revista "Wonderland".

Quem a fotografou foi Cedric Bunchet. A atriz aparece com peças vintage e vestido de cintura baixa que nos faz  lembrar a moda dos anos 20. 

I love you


Mariana Pereira

quarta-feira, 28 de março de 2012

terça-feira, 27 de março de 2012

Rubrica Viva a música! : Lana del Rey

Elizabeth Woolridge Grant, ou Lana Del Rey, como é conhecida, nasceu a 21 de Junho de 1986, em Nova Iorque, mas viveu a infância em Lake Placid, uma pequena e montanhosa cidade. 
Quando tinha 11 anos, viu, pela primeira vez, "Heart-Sahped Box" dos Nirvana e, a mesma disse, que houve algo no olhar de Kurt Cobain que a fez identificar-se com ele.
«Lizzy» teve uma adolescência marcada pelas drogas e pelo álcool e, devido a meter-se em confusões, foi para um colégio interno, onde a sua vida foi muito difícil. Aos 18anos, foi para Nova Iorque para estudar Metafísica na Fordham University, mas logo de seguida, a universidade foi posta de parte. Lana começou a cantar em bares do East Village. «A primeira vez que cantei num bar foi um choque. Vestia jeans e uma blusa amarela e actuei com a minha viola acústica. Quando comecei a cantar, todos se calaram. Foi embaraçoso porque era um bar de rock e eu não pertencia ali. Cantei uma balada e a sala inteira parou. Nem sequer me aplaudiram, continuaram quietos.Eu disse "obrigada", agarrei no casaco e fui embora. Acabou por ser interessante. Passei que se conseguia captar a atenção, isso era o suficiente.»
Aos 20anos, Lana del Rey lança o seu primeiro álbum, que acabou por ser um fracasso, o que leva a cantora a mudar o rumo da sua vida: «Dediquei-me ao serviço comunitário, ajudando pessoas sem abrigo e que estavam a fazer tratamentos de reabilitação de álcool e drogas.Essa foi a minha vida nos últimos cinco anos. As minhas melhores amigas são umas miúdas que conheci no trabalho e elas nunca souberam que era cantora.»
Em 2010, «Lizzy» muda-se para Londres, onde começa a transformação de Elizabeth Grant para Lana Del Rey. Apresentou-se a várias editoras discográficas mas foi, sucessivamente recusada. A criação do nome Lena Del Rey foi o próximo passo. É uma fusão do nome da atriz Lana Turner com o modelo automóvel Ford Del Rey. «Queria um nome que se moldasse à minha música. Na altura, ia muitas vezes para Miami e falava espanhol com os meus amigos cubanos. O nome Lana Del Rey lembrou-nos o glamour à beira-mar. Soava deslumbrante ao sair da ponta da língua.»
Deste nodo, cria uma polémica no mundo da música: «Quem é esta mulher que mudou o seu aspeto, adoptou um nome falso e se transformou num ícone de moda? Pouco há em comum com a Lana Del Rey e a loira de olhar tímido que se apresentava como Lizzy.» «Acho que ela queria ser Lana Del Rey e não Lizzy Grant. Ela é muito dramática. Matou essa pessoa e transformou-se realmente na Lana que conhecemos. Foi a decisão que tomou», contou David Kahne.
Não há praticamente ninguém que associe o tema «Video Games» a Lana Del Rey. Esta começou por lançar a música na Internet, e mais tarde, no Youtube um vídeo feito por si própria e o sucesso foi enorme. Tudo aconteceu muito rapidamente. «Escrever "Video Games" foi um momento chave para mim. É uma balada, é algo que parece não ter refrão. Escolhi partilhá-la online porque era a minha música favorita. E funcionou. Todos os dias havia milhares de visualizações. Eu perguntava-me porque seria que todas aquelas pessoas chegavam até mim. Não estava mesmo à espera.»
Passados quatro meses, Lana Del Rey assinou contrato com a Interscope Records e, nesse mesmo mês, ganhou o Q Awards para «Next Big Thing». 
Em Dezembro de 2011 apresentou «Born to Die», o segundo single.Lançou o segundo álbum, que vendeu 117 mil cópias na primeira semana. Foi o disco mais vendido de 2012 até ao momento. Em Janeiro, cantou no palco de «Saturday Night Live», mas não correu bem, mais parecia a envergonhada Lizzy, do que a explosiva Lana. Sobre esta atuação, Del Rey disse à revista Rolling Stone: «Acho que fiz um bom trabalho e sinto-me bem com isso. É verdade que estava nervosa mas senti-me bonita e cantei bem. Sei que algumas pessoas não gostaram, mas é assim a minha maneira de atuar e os meus fãs sabem disso. Nunca esperei ser bem recebida.» Contudo, deram-lhe outra oportunidade. Em Fevereiro, cantou no palco do «Late Show with David Letterman» e a sua atuação foi confiante, seduzindo os espectadores. Jimmy Iovine afirmou: «Lana hipnotiza-me tanto quanto a voz de Stevie Nicks. E toda esta chuva de criticas é um aborrecimento. Lana fez um disco incrível numa altura em que ninguém está a gravar álbuns. As pessoas deviam apoiá-las porque ela faz exactamente o que divas como Adele fazem - múicas incríveis. Lana pode ir até onde quiser. E um dia, vai estar na capa da revista "Rolling Stone"».
Apesar de toda a fama, Lana continua a fazer a sua vida como sempre. «As pessoas ficariam surpreendidas se soubessem o quão tranquila sou. Faço o mesmo que fazia dantes. Apenas viajo mais. Mas continuo a ter o mesmo trabalho de babysitting. Pelo menos quando estou em "casa".» e, relativamente ao seu passado, «Não é como se estivéssemos em 1962 e não pudessem descobrir nada sobre mim. A minha intenção nunca foi transformar-me numa pessoa diferente. O que os outros pensam não me interessa. Às vezes magoam-me, é verdade, mas tenho apenas de seguir em frente.»
Entretanto, Del Rey assinou um contrato com a agência de modelos «Next Model Management» e prevê-se uma tournée para o final do ano. E, em relação ao seu primeiro disco, vai reeditá-lo. 
Segundo a revista Happy, «Lana Del Rey tem longos cabelos ruivos, cuidadosamente armados e arranjados, um olhar misteriosamente triste que contraste com a atitude sensual e uma voz poderosa. Lembra o glamour vintage dos anos 60. Ela é de tirar a respiração, principalmente quando a ouvimos de olhos fechados. É delicada, frágil, indecifrável, mas estranhamente eloquente. Podia ser a personagem de um romance ou de um filme. Canta sobre amar alguém tão loucamente que tudo tem inevitavelmente acabar mal.»
( 2º Disco: )




( 1º Disco: )



Mariana Pereira

segunda-feira, 26 de março de 2012


Eu não devia desistir. Devia lutar, devia dizer-te o que me anda a magoar. Mas estou desiludida com o que se tem passado nos últimos dias. Mandei-te uma mensagem ontem e fiquei acordada durante horas e horas à espera de uma resposta tua. E a única coisa que recebi foi desilusão. Nem uma mensagem tua tinha, nenhum sinal de vida. Pensei em 1001 desculpas por não me teres mandado uma mensagem, mas nenhuma justifica esse acto.
Fiz-te uma promessa: mandar-te uma mensagem todos os dias, mas se fosse importante para ti, tu respondias, por isso, quando quiseres falar ou quando te lembrares de mim, manda tu, que eu ficarei à espera, todos os dias... 
Sei que com tudo isto, parece mesmo que já desisti, mas ainda não, ainda tenho alguma esperança, por isso, peço-te, por favor, não me deixes cair, não me deixes desistir de nós. 
Mariana Pereira

PS: Desculpem se está mal escrito, mas foi apenas um desabafo

domingo, 25 de março de 2012

~ Tenho medo ~ Medo de tudo e de nada. Medo do que sei e do que não sei. Medo do que espero que aconteça e medo do não espero que aconteça. E por tudo e por nada, tenho medo.
Não sei o que fazer ou o que dizer. O medo paralisa-me e, por isso, tenho ainda mais medo. Medo de tudo e de nada. Medo do que sei e do que não sei. Medo do que espero que aconteça e medo do que não espero que aconteça. E, por tudo e por nada, tenho medo.
Queria fugir, correr o mundo, mas tenho medo do desconhecido, medo de me perder pelo caminho. Medo de tudo e de nada. Medo do que sei e do que não sei. Medo do que espero que aconteça e medo do que não espero que aconteça. E, por tudo e por nada, tenho medo.
Queria poder amar-te, mas tenho medo que não me ames. Medo de tudo e de nada. Medo do que sei e do que não sei. Medo do que espero que aconteça e medo do que não espero que aconteça. E, por tudo e por nada, tenho medo.
Queria poder saber o que pensas, mas tenho medo do que iria descobrir. Medo de tudo e de nada. Medo do que sei e do que não sei. Medo do que espero que aconteça e medo do que não espero que aconteça. E, por tudo e por nada, tenho medo.
Eu quero lutar, lutar por nós, mas tenho medo de perder a batalha. Medo de tudo e de nada. Medo do que sei e do que não sei. Medo do que espero que aconteça e medo do que não espero que aconteça. E, por tudo e por nada, tenho medo.
A única coisa que preciso é que me digas o que sentes, mesmo que não seja o que gostava de ouvir, preciso de uma certeza, mas tenho medo de te perguntar. Medo de tudo e de nada. Medo do que sei e do que não sei. Medo do que espero que aconteça e medo do que não espero que aconteça. E, por tudo e por nada, tenho medo.
Eu sei que preciso de dizer adeus, preciso de esquecer aquilo que faz mal, mas o que me faz mal, também é o que me faz bem e, por isso, tenho medo de esquecer. Medo de tudo e de nada. Medo do que sei e do que não sei. Medo do que espero que aconteça e medo do que não espero que aconteça. E, por tudo e por nada, tenho medo.
Estou perdida e não sei que caminho escolher, pois tenho medo de escolher o errado. Medo de tudo e de nada. Medo do que sei e do que não sei. Medo do que espero que aconteça e medo do que não espero que aconteça. E, por tudo e por nada, tenho medo.
Talvez um dia, o medo desapareça, ou talvez permaneça, para sempre. E, por isso, tenho medo. Medo de tudo e de nada. Medo do que sei e do que não sei. Medo do que espero que aconteça e medo do que não espero que aconteça. E, por tudo e por nada, tenho medo.

24 de Março de 2012
Mariana Pereira


sábado, 24 de março de 2012

Nós fomos...

Ao Portugal Fashion ! *.*
(depois iremos contar tudo)

segunda-feira, 19 de março de 2012

Dia do Pai

Querido Pai,

Neste dia, queria dizer-te aquilo que realmente sinto e não te ter mandado uma mensagem a dizer apenas «Feliz dia do pai! Gosto muito de ti!». Não! Queria dizer-te muito mais que isso. Queria dizer-te que gosto demasiado de ti, gosto mesmo! E apesar de tudo o que passámos, de todas as discussões que tivemos, nunca me esqueço dos bons momentos que vivemos.
Quero agradecer-te por ser tão parecida contigo, não só fisicamente, mas também psicologicamente. Eu realmente adoro ser como sou e se não fosses tu e os momentos que passámos juntos, muito provavelmente, não seria assim. 
Querido pai, por último, quero dizer que te amo muito e quero agradecer-te por tudo que fizeste por mim. Espero que até ao próximo Dia do Pai, muita coisa boa se passe entre nós. 

A tua favorita, 
Mariana

Cupcakes *.*


Olaa :) 
Ontem comprei formas para fazer cupcakes e já aprendi a fazer!! É muito fácil e não são uma gracinha? 
 O melhor de tudo é que podemos decorá-los como quisermos, fazer-mos com o sabor(es) que quisermos...  
Vou deixar a receita que usei para fazer capcakes de chocolate e algumas imagens para se inspirarem ! :)
Bom apetite.



Ingredientes
- 1 xícara de farinha de trigo
- 1 xícara de chocolate em pó
- 1 xícara de açúcar
- 1 colher de sopa de fermento em pó
- 1 pitada de sal
- 1 xícara de leite ¼ de xícara de óleo
- 1 ovo
- 1 colher de chá de essência de baunilha

Modo de preparo
Unte as forminhas e separe. À parte, misture a farinha de trigo, o chocolate, o açúcar, o fermento e o sal. Em outro recipiente, junte ao leite, o óleo, o ovo e a essência de baunilha. Una as partes - o líquido e a mistura inicial - de uma só vez e mexa suavemente. Não é necessário bater a massa, o objetivo é que ela fique irregular mesmo. Derrame a massas nas forminhas até 3/4 da altura. Asse e vigie. Sempre testando o ponto com o palito.

Cobertura creme de chocolate

Ingredientes
- 6 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
- 2 colheres de chá de essência de baunilha
- 3 xícaras de açúcar de confeiteiro peneirado 3/4 de xícara de chocolate em pó peneirado
- 1/3 de xícara de leite

Modo de preparo
Bata a manteiga e a baunilha. Em outro recipiente, misture o açúcar e o chocolate em pó. Junte as partes e bata bem até conseguir um creme homogêneo. De forma gradual, adicione o leite – é possivel que você não use toda a quantidade reservada. Continue a bater por 1 minuto para conseguir o ponto de creme. Para distribuir as coberturas sobre os cupcakes, você pode usar um saco para onfeitar com um bico especial. Caso não disponha desse acessório em sua cozinha, apenas espalhe a cobertura sobre o minibolo usando uma colher. Observações Os cupcakes podem ser decorados de várias formas: com cerejas, castanhas, confeitos coloridos, frutas picadinhas e chocolate granulado. Nessa hora, libere a cozinha para seus filhos.





Marina Pinho


domingo, 18 de março de 2012



Com muito receio da minha parte trago aqui um poema da minha autoria. Nunca mostrei a ninguém por isso tanto receio. Peço só uma coisa... digam-me se gostaram, a vossa opinião é muito importante beijinhos :D

Sentimento

Tudo o que eu penso
Não parecem entender;
Quando falo não percebem,
O que hei-de eu fazer.

Não sei o que fiz,
Se te magoei
 E mesmo se o fiz
foi porque não aguentei.

Tudo isto que eu sinto,
Impossível de mostrar,
é verdade, eu não minto
sobre a vontade de te abraçar.

Fazes do mundo seguro
Quando apenas me abraças
Luto pelo nosso futuro
Caio nas tuas graças

Sinto nada e sinto tudo ,
Como se o tempo parasse.
E quando não estou contigo
É como se o tempo voasse.

Por ti me apaixonei.
Não quero que tu mudes;
Eu tenho os meus defeitos,
Tu tens as tuas virtudes.

Não sei como dizer-te,
Como realmente estou.
Posso apenas afirmar-te,
Que a minha vida mudou.

                     Ana Gonçalves


sábado, 17 de março de 2012

Uma das coisas que mudei muito desde o ano passado, foi a aprender a acreditar em mim própria e em não me importar com o que os outros dizem. Antigamente, sempre que fazia alguma coisa, pensava no que os outros iam dizer se a fizesse. Quando vestia determinada roupa e alguém me dissesse que ficava mal, ia logo vestir outra coisa, mesmo que eu gostasse.Agora não, e agora sinto-me mais feliz. Sinto-me mais segura e sinto-me mais eu. Não quero saber o que os outros pensam, o que os outros vão dizer. Eu faço e digo aquilo que me faz feliz, aquilo que eu quero. 
Já pensaram que se estiverem a pensar no que os outros vão dizer nunca poderão fazer nada? Aquilo que acha que é o certo, sempre vai haver alguém que ache errado. O que tu achas bonito, alguém acha feio. O que tu gostas, alguém odeia. 
Um conselho? Faz o que gostas, diz o que queres dizer. Sê tu própria e sê feliz ! 


Mariana Pereira

Coleção 2012 - Stella McCartney


Designer de moda inglesa, Stella McCartney nasceu em 1972, em Londres. É filha do ex-Beatle PaulMcCartney e de Linda McCartney. Terminou a sua licenciatura no London's Central St. Martins College ofArt & Design em 1995. A coleção que apresentou como trabalho de final de curso teve sucesso imediato efoi adquirida por diversas lojas de moda muito influentes. 

Primavera - Spring

Verão - Summer

Outono - Autumn




Marina Pinho


quinta-feira, 15 de março de 2012

O renascer

Quando criei o blogue, considerava-o uma fonte de "prazer", um sítio onde poderia escrever sem ter medo de nada ou de ninguém, onde podia dar a minha opinião sobre o Mundo, onde podia falar de tudo aquilo que quisesse. Mas com o número de seguidores e de visitas a aumentar, o blogue começou a ser uma obrigação, não porque mo exigiram, mas porque eu tinha medo de desiludir as leitoras do blogue. Mas, ao fazer do blogue uma obrigação, a desmotivação começou a aparecer o tudo começou a deixar de aparecer. Como não quero que o blogue deixe de existir e não quero que ele seja uma obrigação, irei escrever apenas quando quero, apenas quando sinto essa necessidade, sem medo de desiludir as minhas queridas leitoras, tornando o blogue, outra vez, uma fonte de "prazer".

Mariana Pereira

quinta-feira, 8 de março de 2012

Rubrica: Viva a música!


Eu acho esta música tão, mas tão linda, que me faz chorar. 
Espero que gostem

terça-feira, 6 de março de 2012

Vencedora do passatempo do blog

Olá meninas ! Bem, como sabem o passatempo do blog acabou no final do mês de Fevereiro, e eu já fiz o sorteio . Bem, como já sei quem é a vencedora, vim revelar-vos :)

E A VENCEDORA É A : 

Rosa Maria 

Parabéns, Rosa Maria ! Tens até dia 15 para reclamar o teu prémio. 

Nota: Caso a Rosa Maria não reclame o prémio, irei fazer outro sorteio. 

PS. Enviei um email para a vencedora, caso haja mais que uma Rosa Maria
Beijinhos,

domingo, 4 de março de 2012

Ajuda-me!

  Há coisas que, por mais que tentemos, não conseguimos ignorar. Coisas que nos fazem sentir que não sentimos nada...não sei se me faço entender mas o que eu quero dizer é que há momentos assim, em que, simplesmente, não sentimos. É como se fossemos um corpo abandonado num qualquer lugar e víssemos tudo acontecer mas de uma vista privilegiada: de cima! Procurei justificação para esta minha sensação estranha e percebi que, quando sentimos medo, a nossa consciência procura refugiar-se num outro lado. Por isso me senti fora do corpo.
Uma sensação de leveza e ao mesmo tempo de tristeza, é algo que nos faz pensar em tudo o que fizemos até agora e em como agir futuramente. Uma nostalgia imensa em que os teus pensamentos quase são obrigados a olhar para trás...como se houvesse uma barreira entre o ontem e o amanha, o passado e o futuro. 



  É impossível saber o porquê de me sentir assim, acho que tenho mais motivos para me sentir feliz do que infeliz mas algo me deixa inquieta...eu procuro respostas e não as encontro. será que estou agir corretamente quando me questiono sobre a minha felicidade?! Talvez seja injusto da minha parte julgar a minha vida...julga-la utilizando padrões que não devia. As vezes penso que sou eu mesma que não me deixo ser feliz! Sou eu mesma que me isolo de tudo e de todos ou são todas as pessoas que me deixam, assim, sozinha?! Afinal onde pertenço?! Não entendem que eu me sinto completamente perdida, não compreendem que eu preciso de vocês mais do que vocês alguma vez precisarão de mim...?  

sexta-feira, 2 de março de 2012

Eu e a pessoa mais importante da minha vida

Quando a pessoa mais importante da nossa vida mora longe e só a vemos de quatro em quatro meses, a única coisa que queremos é estar com ela e aproveitar o tempo perdido. Matar saudades e "viver novamente"!
O problema é quando alguém se mete entre nós. E essa pessoa acaba por ficar dividida. Em vez de estar connosco, vai estar com ele, como se ele merecesse.
Tudo bem que estou a ser um bocado egoísta. Mas eu aguento tanta coisa nestes quatros meses! Eu choro, eu tenho saudades! Eu preocupo-me em falar com ela sempre que possível (quase todos os dias). Ouço todos os problemas e todos os bons momentos e mesmo que eles me deixem tristes por saber que não pude estar ao lado nela neles, para ajudá-la ou apenas sorrir com ela, tento ajudar e sorrir à distância e acreditem que é muito difícil. Esforço-me tanto para quê?! Para ainda dizeres que vais estar com ele nas minhas tardes livres?! Isso deixa-nos o quê? Uma tarde livre? Eu que sempre estive ao teu lado e que sempre te ajudei em tudo. Eu que sou, segundo o que dizes, a pessoa mais importante da tua vida que te ajuda em tudo. E ele que é um "amigo colorido". Aquele rapaz com quem tanto está tudo bem como está tudo mal. Tudo bem, tu gostas dele, mas e onde vou eu parar?
Eu sei que gostas dele e que queres estar com ele. Mas eu gosto de ti e quero estar contigo! Eu trocava tudo e todos para estar contigo! Entre te escolher a ti e o meu namorado, eu escolhia-te a ti, ainda para mais porque nunca estamos juntas. Eu não estou desiludida, apenas triste e com ciúmes. Ciúmes porque eu quero estar contigo o tempo que ele vai estar contigo. Quero estar contigo sempre, a todos os momentos! És a pessoa mais importante da minha vida!

Passatempo

Olá meninas ! Vim aqui dizer que o passatempo já acabou e que durante o fim de semana irei dizer quem ganhou. Boa sorte a  todas ! :)